Conto Erótico Ganhei um kit de sexo anal do meu namorado

Foi o melhor presente da minha vida

Meu nome é Débora, tenho 22 anos, e perdi a virgindade há pouco tempo, com meu namorado Marcos. O começo foi um pouco difícil para mim, pois Marcos tem o pau muito grande e eu sou pequena.

Eu achava que o tamanho do pau dele era a média, mas quando eu contei isso ele riu e disse que não, que o dele realmente é muito grande e que a maioria dos homens tinham o pau menor.

Rimos e eu acreditei, afinal, nunca tinha visto nenhum pau antes do dele.

Quando transavamos no começo do namoro, era um pouco desconfortável por causa do tamanho, mas aos poucos eu fui me acostumando.

Primeiro, ele metia devagar e nunca por inteiro, mas quando eu e a minha buceta fomos nos acostumando com o tamanho do pau de Marcos a transa ia ficando a cada vez melhor.

Ele metia fundo e com rapidez, enquanto eu sentia um prazer que eu nunca imaginei ser possível com um órgão tão grande dentro de mim. Já namoramos há um ano e temos muito fogo no rabo.

Transamos quase todos os dias em que nos vemos e mais de uma vez por dia.

Depois de acostumar a minha pequena buceta com aquele pau enorme, chegou a hora de eu encarar o sexo oral.

Fiquei assustada quando vi, pela primeira vez, Marcos com o pau gigante dentro da minha boca. Foi estranho, mas era uma delícia e eu não conseguia parar.

Ele ia enfiando o pau da minha boca com delicadeza para eu não engasgar, mas eu queria mais.

Até via alguns vídeos em sites pornôs para aprender a controlar o pau dentro da minha boca.

Consegui, pedia para ele enfiar a cada vez mais até que consegui ficar com o pau inteirinho dentro da minha garganta.

Todas as vezes que isso aconteceu, ele gozou lá mesmo, só de sentir a minha boca inteira e olhar para a minha cara de prazer.

Depois de todas essas experiências, eu estava pronta para a próxima: fazer sexo anal. Sabia que ia ser a missão mais difícil de todas, não só pelo nervosismo como pelo tamanho do pau de Marcos.

Falei para ele que queria muito que ele comesse o meu cu, mas que tinha medo das reações que isso poderia causar e se seria bom para mim.

Ele disse para tentarmos ali, naquele momento, nem que fosse pouco.

Começamos a nos pegar e ele quis me deixar bem molhada antes.

Me chupou até não poder mais, passando lubrificante até deixar tudo escorrendo bastante, chegando até o meu cuzinho.

Ele pediu para eu ficar de quatro e assim o fiz. Ele começou a enfiar os dedos na minha buceta e, depois de alguns segundos, começou a enfiar o dedo do meu ânus.

Eu falei que estava gostoso, mas que não seria a mesma coisa com o pau dele, que era muito mais que os dedos e também mais longo.

Ele logo enfiou mais um e seguiu assim até que meu cu acostumasse.

Confesso que foi bem gostoso, mas falei que podíamos ficar com os dedos hoje e, na próxima, tentar com a cabeça do pau.

Ele comeu meu cu com os dedos naquela coisa até eu gozar, foi incrível e agora eu sei que a sensação pode ser ainda melhor com o pau dele, mas precisamos treinar.

Na próxima noite, ele voltou para a minha casa com um lubrificante e eu falei que já estava molhada só de imaginar o pau dele dentro do meu ânus.

Nos pegamos, nos chupamos e, finalmente, chegou a hora de tentar enfiar a cabeça do pau enorme do meu namorado.

- Amor, eu vou começar com os dedos de novo, ok?

Ele já sabia como controlar toda a situação mesmo.

Começou enfiando um dedo, eu falei que queria mais e ele enfiou dois. Falei que já tinha acostumado e que queria muito mais.

Com um pouco de jeito e habilidade, ele conseguiu enfiar três dedos. Senti uma sensação incrível de prazer, misturado com um pouco de preocupação.

Ele pediu para relaxar enquanto enfiava seus dedos com lubrificante no meu cu. Quando já estava no auge do que eu poderia sentir com aqueles dedos, ele disse que enfiaria a cabeça.

Passou mais lubrificante no pau e começou. Demorou um pouco para entrar, mas finalmente aconteceu.

Marcos disse que estava cheio de tesão e que estava difícil se controlar e não enfiar tudo, eu disse que ainda não era a hora e ficamos nisso.

Depois de gozarmos, falei que precisamos ir atrás de alguma coisa para ajudar na experiência completa. Ele disse que já sabia exatamente o que fazer e que amanhã chegaria na minha casa com uma surpresinha.

Eis que o dia chegou e eu mal consegui dormir na noite anterior pensando no Marcos comendo o meu cu.

Ele chegou com uma sacola e disse que iria me mostrar o kit para sexo anal que ele tinha comprado para a nossa noite.

No kit para sexo anal tinha um higienizador, um anestésico (que na verdade é um dessensibilizante) e um lubrificante.

Fiquei chocada com a existência de todos esses produtos e logo fui testar. Pedi para Marcos me esperar no quarto, já de pau duro, porque eu ia chegar com o ânus preparado para enfrentar a penetração.

Usei o higienizador que veio com o kit para sexo anal foi bem fácil.

Enchi o saquinho com água, enfiei o dosador no meu cu e apertei para sair a água.

Deu tudo certo. Marcos gritou do quarto perguntando se estava tudo bem, eu disse que sim. Ele disse que já estava cheio de tesão para me comer.

Chegou a hora de aplicar o dessensibilizante, que também faz parte do kit para sexo anal. Coloquei um pouco na mão e, quando fui passar no meu ânus, decidi fazer com que Marcos participasse desse processo também.

Saí do banheiro e entrei no quarto já completamente pelado. Ele perguntou se eu estava pronta, mas eu disse que faltava apenas colocar o anestésico e o lubrificante.

"Deixa eu eu faço", disse ele. Deitei de quatro na minha cama mais ansiosa do que nunca, enquanto ele colocava o dessensibilizante no dedo.

"Vou enfiar", ele disse. Ele aplicou na região externa e introduziu dois dedos no meu cu. Ele disse que podia ver que eu já estava toda molhada de excitação.

Pedi para ele ir logo, pois não conseguia parar de pensar no pau enorme na minha bunda.

Chegou a hora do lubrificante, o que já tínhamos usado, mas esse que vinha no kit para sexo anal era diferente.

Agora, porém, a sensação promete ser ainda mais gostosa.

Marcos pediu para que eu me masturbasse enquanto ele tentasse enfiar a cabeça do pau dele em mim.

Respondi: "demorou!".

Mais uma vez, gentilmente, ele começou a enfiar e quando a cabeça entrou, não senti mais dor.

Falei para ele continuar enfiando e assim ele fez. Marcos fazia movimentos de entrar e sair, entrar e sair e, a cada vez que metia, enfiava mais fundo.

Eu estava explodindo de tanto tesão e pedi para ele ir mais rápido. Enquanto ele bombava no meu cu, eu enfiava os dedos na buceta e sentia um prazer incontrolável, a melhor coisa que eu já tinha sentido em uma transa com Marcos.

Realmente, o kit para sexo anal que o boy comprou foi a melhor coisa para nos ajudar.

"Não para, não para", eu pedia a ele que, mesmo preocupado com o tamanho do pau dele no meu ânus, estava sentindo o mesmo prazer que eu e queria que esse momento não acabasse.

Ele disse que iria colocar mais lubrificante, pois ele deixava a penetração mais deslizante. Ele tirou, passou o lubrificante que veio com o kit de sexo anal e enfiou novamente.

Eu já estava com um prazer incontrolável e não precisava de mais nenhum estímulo naquele momento. Acabei gozando duas, três vezes, apenas com ele enfiando o pau no meu cu com muito lubrificante.

Enquanto o tempo ia passando, mais rápido ele metia, dizendo que o meu cu era lindo e que estava com muito tesão por estar fazendo aquilo comigo.

Ele alcançou o celular dele que estava na ponta da cama, filmou as bombadas que ele dava no meu cu e me mostrou.

Ali eu gozei mais uma vez e pedi para ele continuar filmando o resto da nossa trepada incrível.

Foi ali que senti que a nossa relação poderia envolver sexo anal sempre com a ajuda do kit, pois agora além de ter acostumado a minha buceta e a minha garganta com o tamanho do pau no meu namorado, também estava super acostumada a tê-lo no meu cu toda vez que nos encontrássemos.

Para não ficar na mesma coisa toda a noite, ele tirou a camisinha que estava usando, colocou uma nova e seguimos com o sexo tradicional, pau na buceta até que eu gozasse mais uma vez e ele finalizasse.

Foi incrível ter usado o kit para sexo anal na nossa primeira vez fazendo anal e, com certeza isso vai se repetir mais vezes.

Finalizamos o sexo como sempre e eu não conseguia parar de pensar naquela foda. Fomos juntos para o banho e continuávamos conversando sobre a sensação de eu ter aquele pau grande dentro do cu.

O que achou do conteúdo?

Quer receber dicas para apimentar a relação?